terça-feira, 5 de julho de 2016

NÓS E AS ELEIÇÕES

Temos visto com estarrecimento ações de parlamentares ligados ao segmento neo pentecostal que não tem poupados esforços no sentido de promover uma nação retrógrada e totalmente teocrática. Temos visto que diversos avanços conquistados á custas de árduo trabalho estão sendo jogados na lata do lixo da hipocrisia. Mas porque vemos isso!? Porque nós enquanto afro religiosos ainda perpetuamos em nós o sentimento tribal ou mesmo de gueto, onde cada um cuida da sua vida e não se interessa pelo coletivo. São poucos os que fazem tal discernimento em comparação ao significativo número de membros que temos em nossas comunidades espalhadas por todo o Brasil. Estamos vendo se aproximar mais um período eleitoral e imagino quantos dos nossos terão apoio de nossa comunidade no sentido de tomar assento às Câmaras de Vereadores, mas para que possamos ter representantes nossos lá é preciso que nossos candidatos tenham o devido apoio de nossa comunidade, mas também é preciso que os candidatos entendam que não basta se declararem ou serem de axé para terem o devido apoio, tudo é uma questão de merecimento, não adianta chegar agora também dizendo que veio trazendo a cereja do bolo, que não irão nos convencer. Queremos candidatos que tenham real compromisso com nossa comunidade, com nossa história e principalmente vontade de querer mudar e não se se aproveitarem da situação por entenderem que queremos pessoas nossas ocupando cargos de direito. Cabe aos dirigentes de casas abrirem suas portas para pessoas nossas e não para inclusive evangélicos que durante a campanha dizem nos defender, mas ao serem eleitos viram suas costas e nos apunhalam covardemente. Não me importo ao todo com partidos, pois me abdiquei da luta partidária (pois partidos vem e vão), entendo hoje que a luta deva ser pela nossa religiosidade e comunidade e entendo que excluindo os partidos de base fundamentalistas, todos os demais devam servir de caminho para que tenhamos representantes compromissados com nossa causa. Durante séculos ficamos sempre às escondidas e fomos condicionados a ficarmos com o pires nas mãos, aguardando que almas bondosas permitissem que nos contentássemos com as migalhas que caíssem de suas fartas mesas. Hoje colhemos os frutos de tal ação e imobilismo, não temos representatividades nas casas de leis, poucos são os profissionais graduados que assumem a sua religiosidade como forma de empoderamento de nossa religiosidade, mas sempre correm para os terreiros quando algo não vai bem na área profissional, aí Exú e demais entidades são lembradas e até cobradas. Precisamos nos fortalecer, precisamos nos organizarmos, precisamos que sejamos mais centrados em nossos objetivos, É preciso que muitos que muito criticam participem mais é preciso também que muitos que chegaram agora entendam que o que foi feito antes de sua chegada também tem importância e por isso foi possível a sua chegada, pois alguns loucos mesmo que errados ou de forma atropelada tentaram fazer algo e com isso conseguiram segurar o chifre do touro enquanto muitos alegavam mil compromissos para não participarem de que eram chamados. Não digo que com isso devamos apoiar qualquer coisa perniciosa que apareça, infelizmente existem os oportunistas, que querem usar de nossa comunidade como se fosse um caixa eletrônico ou usar de engôdos para alcançarem seus objetivos. Portanto o que virá adiante será única e exclusivamente responsabilidade nossa. Não mais será possível jogarmos a culpa apenas nos que nos atacam, mas teremos de entender que os que estão em nosso meio e nada fazem serão os reais responsáveis pelo que conquistarmos ou perdermos. Ògan Luiz Alves

domingo, 19 de junho de 2016

ESTUDANTES DA ESTRUTURAL E ATIVISTAS EXTREMISTAS NA UNB, A GRITANTE DIFERENÇA NO TRATAMENTO!

Sexta-feira passada não foi um bom dia para os estudantes de Brasília. Na UNB um grupo composto por facistas e direitistas foram até a Universidade e começaram a agredir os estudantes daquela unidade de ensino,  manifestantes portavam camisetas com a foto de Bolsonaro, porretes e sabe-se lá mais o que, já que um estudante fora agredido com uma arma de choque Teaser! A policia apareceu no local para ver o que acontecia segundo informações, mas coube à equipe de segurança do local a contenção dos agressores. Na Estrutural (praticamente no mesmo horário do que ocorria na UNB) estudantes fizeram uma manifestação pacífica por melhores condições de estudos, o movimento composto por jovens adolescentes pediam transporte escolar, estudo e merenda de qualidade e ao oposto do que se via na UNB a policia se fez presente com um forte aparato de repressão, com helicópteros, Choque, Corpo de Bombeiros Militar e demais unidades da coorporação houve pânico de familiares dos estudantes receiosos da ação policial e suas consequências. Até o momento silêncio!
( para quem não mora em Brasilia é uma cidade que surgiu ao lado do maior lixão da America Latina, composta por sua maioria de pessoas da classe C e D sendo que muitos tem no lixão o sustenti de suas familias a licalidade fica hà menos de 20 km do centro da capital)

Video  Mídia Ninja

https://www.facebook.com/midiaNINJA/videos/668888773269271/



sábado, 21 de maio de 2016

HIPHOP ALAGOANO

Galera do HipHop brasiliense voc~e quer saber o que rola com a galera da comunidade lá de Maceió!? É só curtir o Blog da Sakura, muita informação, musica, entrevista e aquela energia positiva e alto astral. Vá lá visite o blog e curta o que há de melhor do HIPHOP ALAGOANO.
http://alynesakura.blogspot.com.br/
Recentemente fui informado de que grupos neo-pentecostais estariam invadindo o Quilombo dos Palmares, na Serra da Barriga em Alagoas para praticarem seus cultos evangélicos naquele Solo Sagrado da Cultura e Representatividade Afro Brasileir, como se não bastasse ainda estão em uma clara demonstração de desrespeito e intolerância religiosa aspergindo óleo ungido nas árvoes sagradas e demais locais de cultos tradicionais afro e tendo inclusive danificado as representações à nossa Ancestralidade representada pelas imagens do casal de Preto Velho e Preta Velha que se encontra no local. Estou tentando conseguir um apoio para ir até lá fotografar mais este agravante ataque às nossas tradições e cultura. Ogan Luiz Alves














EM BRASÍLIA O POVO FOI ÀS RUAS PROTESTAR CONTRA TEMER E A EXTINÇÃO DO MINC.

Em Brasília a população foi para a Esplanada contra a extinção do MINC e contra TEMER. Fotos capturadas com celular. Ògan Luiz Alves. #ficadilma, #jornalistaslivres, #axecomdemocracia


sábado, 23 de abril de 2016

CAMINHADA DE OGUN EM ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS - GO

Hoje dIa 23/10, aconteceu a 1ª Caminhada de Ogun em Águas Lindas de Goiás -   GO, o evento foi uma ralização do Ilê Axé Jagun Dambará (Mãe Vilcilene) com o apoio do Coletivo de Mulheres de Axé- DF, FOAFRO-DF,  FEDERAÇÃO, Fdl Bsb-df, RENAFRO-DF, Prefeitura Municipal de Águas Lindas-GO, Detran, Deputada Distrital Luzia de Paula. Tivemos também a participação de Bábá Obáálajò Asé Áláfin Óyó e seus filhos,Pai Marcelo Saraiva Saraiva - Comunidade Dona Marta - RJ. Fotos Ògan Luiz Alves




terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

ENQUANTO ISSO NO AREAL EM BRASÍLIA A GRANDE PELEJA ENTRE DEUS E O CAPETA!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

EXPEDIÇÃO FOTOGRÁFICA QUILOMBO PALMARES - AL


Bom à todos, a benção aos mais velhos e aos mais novos! Como já disse em postagem anterior estou iniciando uma campanha de arrecadação para umm projeto fotográfico que realizarei na Serra da Barriga em Alagoas. Optei pela captação de recursos pelo sistema Crowdfunding ou seja arrecadação via internet. O Valor mínimo da doação é de R$10,00 (dez reais) o valor total do projeto ficou em R$40.000,00 (quarenta mil reais).
O projeto consiste em fazer um levantamento fotográfico na região de Palmares e posteriormente farei exposições fotográficas e publicações na internet onde mostrarei o resultado do trabalho. durante todo o processo de execução do projeto as pessoas poderão me acompanhar por aqui e pelo meu blog: onibode, o andamento do projeto, O processo é simples, basta ir ao endereço do link: http://www.kickante.com.br/…/expedicao-fotografica-quilombo…, e na opção quero contribuir seguir os passos, a contribuição será depositada em uma conta que ao atingir o valor total me será comunicado e então poderei iniciar o projeto. Conto a sua colaboração de me dar mais uma oportunidade de realizar um projeto em prol de nossa comunidade afro brasileira.
Obs. Peço também o favor de compartilharem o máximo esta campanha.
O projeto consiste em fazer um levantamento fotográfico na egião de Palmares e posteriormente farei exposições fotográficas e publicações na internet onde mostrarei o resultado do trabalho. durante todo o processo de execução do projeto as pessoas poderão me acompanhar por aqui e pelo meu blog www.onibode.blogspot.com, o andamento do projeto,








terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Domingo dia 24 foi dia de Toque de Caboclo no Pai André Carvalho em Ceilândia - Brasília- DF, clique na ultima foto para ver mais fotos.




 Toque de Caboclo na Casa de Pai Antre Carvalho em Ceilandia - Brasília - DF

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

"DF cria 1ª delegacia para investigar crimes de intolerância religiosa de Brasília!"

Criação foi motivada por ataques a terreiros de candomblé no DF e Entorno, a delegacia tomou corpo na visita do Sr Governador Rodrigo Rollemberg ao Ilê Oyá Bagan no dia 28 de dezembro devido ao incêndio que destruíra o mesmo na madrugada do dia anterior e na ocasião o Governador assumiu o compromisso publicamente de impalantar a delegacia que fora naquele momento solicitado a ele pela Mãe Adna Santos, dirigente do terreiro incendiado ao ser questionada pelo Governador o que ela gostaria que ele fizesse, A delegacia já era um desejo antigo de nossa comunidade devido as diversas formas a que fomos vitimizados em tempos anteriores, e já em diversas ocasiões entidades de nossa comunidade religiosa como: o FOAFRO-DF, FEDERAÇÃO, REDE SÓCIO CULTURAL, MNU, ÀSÉ DUDÚ, há mais de 8 anos vem lutando pela implantação deste órgão. Agora com a ajuda da Fundação Cultural Palmares e também com a união de diversas entidades formando o FDL-DF,que tem participado de discussões á respeito da implantação desta delegacia, como a que acontecera no dia 2o de janeiro na Fundação Cultural Palmares, cuja reunião fora chamada pela Presidenta Sra Apare Cida Abreu com a diretoria do SINPOL -DF ao saber que a diretoria daquele órgão de classe se posicionara contrária à implantação da delegacia, a reunião foi com o objetivo de mostrar aos diretores os reais motivos da importância da delegacia para nossa comunidade, a qual conseguimos com que a diretoria do sindicato entendesse nossas razões e eles também nos passaram diversos aspectos de sua classe. SEM OPORTUNISMOS, COM REAL PENSAMENTO COLETIVO E SEM MENTIRAS, SOMENTE ASSIM CONSEGUIREMOS FAZER COM QUE NOSSA COMUNIDADE SEJA RESPEITADA. ©Ògan Luiz Alves

vejam mais fotos clicando aqui 




terça-feira, 29 de dezembro de 2015

MAIS UM ATO DE VANDALISMO E INTOLERÂNCIA CONTRA AS IMAGENS DOS ORIXÁS NA PRAINHA.


Ontem eu Ògan Luiz Alves, (Coordenador do FOAFRO-DF), Pai Wilson Veleci (FOAFRO-DF) e Pai Rafael Moreira - Presidente da Federação, estivemos na Prainha para acompanharmos a montagem da estrutura para as festividades da Festa de Iemonjá, no local fomos parados por um dos moradores de rua que dormem em barracas no local que nos informava que dias atrás um carro branco com três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, que estavam em um carro branco, tentaram arrancar o Opaxorô (cajado) de Oxalá, sendo que a mulher ficara dentro do carro e os dois homens saíram para destruir o monumento ao ver o movimento o morador saiu correndo em direção aos rapazes gritando para não fazer aquilo, fato que fez com que os vândalos corressem para dentro do carro e quase o atropelasse, segundo o morador a mulher que estava no lado do carona era uma pessoa branca ele viu devido a proximidade com que o carro passou perto dele. Não conseguiram arrancar o Opaxorô porque o mesmo é grudado nas vestes da estátua, logo após o ocorrido o morador arrumou uma corda e amarrou o braço com medo de que o mesmo caísse e quebrasse a estátua.
Outro fato ocorrido foi um tijolete de concreto que fora arremeçado contra a estátua de Iemonjá tendo danificado o laçarote

das vestes da mesma. ÒganLuiz Alves
 vaja mais aqui

Veja mais fotos clicando veja mais fotos aqui

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

ILÊ EM CÉU AZUL SOFRE ATAQUE!

Ontem (02/12/2015) eu Ògan Luiz Alves representando o FOAFRO-DF e oFdl Bsb-df e Pai Adaildo Lopes representando a FEDERAÇÃO e Murilo Mangabeira. pela SAMIDH-DF (Secretaria Adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos) fomos até Céu Azul na perto Valparaizo II para nos inteirarmos do acontecido com aquela casa de Àxé que fora vitimada por mais uma ação contra um espaço sagrado. Segundo Mãe Regina de Òyá, dirigente do àsé e demais filhos presentes no local esta fora a 3ª vez este ano que a casa fora invadida, depredada e teve objetos furtados. Segundo a dirigente do ilê na segunda vez quando representantes da segurança lá estiveram em vez de receber o apoio e ver a sua segurança garantida pelos funcionários do estado, o que ouviu foi um conselho para que se mudasse dali pois não teria mais segurança ou tranquilidade. A chácara onde está o Ilê é a unica que ainda mantem no local o aspecto de chácara pois as demais foram transformadas em condominios e o ilê está ladeado por duas construtoras que estão tocando um projeto de prédios habitacionais no lugar e por outro lado um condominio. A chácara é bastante extensa e alguns fatos nos levam a acreditar na estranheza dos acontecimentos, os roubos são sempre durante o dia, em um horário em que sempre há pessoas transitando pela rua da chácara, os prédios das construtoras são vigiados por vários profissionais de vigilância que enxergam tudo o que ocorre na rua (exceto os roubos), A chácara é murada com muros altos e possue portão eletronico também alto o que dificulta o acesso ao terreno sendo preciso pular para acessá-lo, mas misteriosamente os ladrões conseguem essa proeza durante o dia e carregando botijões, aparelhos eletrônicos e demais frutos de roubos. Como sempre ocorre a Mãe Regina de Òyá está há mais de 10 anos no local, quando ainda o acesso à sua chácara era feito a pé por não ter linha de ônibus para o local ou mesmo estradas, pois em sua área ainda não haviam sido construídas casas, após a aceitação de venda de algumas chácaras para que fossem transformadas em condomínio sua vida segundo ela se transformou em um pesadelo, sendo interpelada diversas vezes por agentes das empresas construtoras no sentido de vender a chácara. O fato em si não é apenas uma especulação imobiliária, mas também uma agressão ao nosso sagrado, já que uma casa de santo fora invadida. Outra coisa também a ser levada em consideração é o fato dos funcionários da segurança pública se recusarem a registrarem os atos de intolerancia contra nossa casa como um crime de intolerancia religiosa, precisamos que nossos dirigentes de casas quando forem vitimados por atos desta natureza, não aceitem que o escrivão ou profissional que for lavrar a denuncia opte pela injuria ou roubo qualificado, nós somos vitimados por atos de intolerância, se alguém invade nosso espaço sagrado para roubar ele está praticando dois crimes de cara o da intolerancia religiosa, e roubo(quando houver). Em nossa conversa tiramos algumas ações que iremos conversar na próxima reunião do Fdl Bsb-df. A chácara fica no lado que pertence à Goiás no primeiro momento nos haviam informado que pertencia ao DF. A SAMIDH-DF (Secretaria Adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos), irá conversar com os órgãos daquele estado para as devidas providencias, nós do FOAFRO-DF, Fdl Bsb-df e Federação também já estamos em conversa com representantes do movimento organizado para as devidas ações. Nossa visita não foi só no sentido de nos solidarizarmos com a Iyá, mas também dizer a ela e a quem mais tiver de ser dito que agora será assim, mexeu com um, mexeu com todos e não toleraremos mais nossas casas invadidas, sejam elas por fundamentalistas cristãos ou empresários do ramo imobiliario, a briga será com todos e não apenas com um. Ògan Luiz Alves - Coord. do FOAFRO-DF.